Máximo respeito: cabelo crespo é história!

Máximo respeito: cabelo crespo é história!

Por que temos cabelos crespos? A resposta é simples: adaptação climática. A África é um continente tropical, ou seja, de temperatura elevada. Os africanos desenvolveram cabelos crespos para se adaptar ao clima quente. O formato do cabelo crespo serve como proteção para o couro cabeludo, como um chapéu natural devido ao entrelaçamento dos fios. Ao longo da história africana, os cabelos indicavam a posição social, a identidade étnica, a religião, origem e a riqueza da pessoa.

Brasileiros afrodescendentes tem cabelo crespo devido a sua herança africana. Mas, por que algumas pessoas negras têm o cabelo mais crespo e outras menos? Durante todo o período da história do Brasil houve a famigerada miscigenação, ou seja, a mistura das raças. E esse é um tema que gera muita discussão, já que na época da colonização as mulheres negras escravizadas eram estupradas pelos senhores brancos surgindo, então, a miscigenação.

Durante muito tempo a estética negra foi considerada como feia e o ser negro algo impuro. Segundo o livro de Gilberto Freyre, “Casa Grande e Senzala”, os colonizadores diziam que ao ter um filho com uma mulher negra ele estaria purificando a criança, pois assim ele teria uma parte branca, que o tornaria menos impuro. É necessário ter em mente que a miscigenação não aconteceu de forma consentida, como vemos hoje. Pessoas negras se relacionam com pessoas brancas por escolha, mas na época não era assim.

Após a abolição da escravatura, as pessoas negras foram largadas à própria sorte, sem ter onde morar e o que comer, muitos continuaram com seus senhores trabalhando em troca de comida. Começaram a ocupar os morros, local onde a elite permitia. Vivendo de forma precária continuaram resistindo.

Com o decorrer do tempo, a história do negro foi baseada apenas no período da escravidão, principalmente nas aulas de história na escola. Hoje sabemos que nossa história é muito maior do que isso, somos descentes de reis e rainhas africanos, temos em nosso sangue realeza e força.

Diante de muita luta e resistência, hoje, nós negros estamos começando a enxergar nossa estética como algo bonito, estamos nos aceitando como nós somos, transformando as nossas cicatrizes em força, assim como nossos ancestrais.

Nunca deixe que alguém te diga que você não é linda, ou que seu cabelo é ruim, nós somos o que somos, descendentes da realeza africana e não de escravo, que a gente resista como nossos ancestrais resistiram e não permitamos que diminuam nossa história e nossa origem. Nosso cabelo representa nossa força!

 

Caroline Paulino

Equipe De Benguela

× Qual é sua dúvida?