Tranças e Turbantes, muito além da estética

Tranças e Turbantes, muito além da estética

Falar sobre a importância de ter o conhecimento da cultura africana em nosso país é fundamental para todos, não apenas para os afro descendentes. O Brasil por muito tempo não reconheceu a cultura africana como uma parte importante da sua própria história. A consciência negra é justamente para reforçar e resgatar todos os elementos dessa cultura, presentes em nosso dia a dia, havendo assim também, a consciência sobre a nossa própria ancestralidade e uma forma de convivência e respeito que nunca nos foi ensinado.

Em decorrência de tantas injustiças históricas aconteceu a exclusão de boa parte da população negra nos espaços de poder e representação em grandes feitos. Questões relacionadas ao racismo são de difícil abordagem no Brasil, que nega ser racista apesar de ter sido erguido sobre uma violenta e dolorosa escravidão. E esses 358 anos de tortura continuam impactando na vida da população negra, muitos elementos da cultura africana foram removidos de contexto e por muitas vezes sendo vistos como algo ruim, como por exemplo as religiões de matriz africana. 
 
Hoje em dia são usados muitos elementos culturais, mas raramente são dados e reconhecidos os créditos da sua verdadeira história e significado, alguns exemplos são os turbantes, tranças e acessórios, que são símbolos de religiosidade e resistência do movimento negro. O importante é entender então que por trás destes acessórios aparentemente comuns não há só estética, mas história e até a valorização cultural de uma “minoria”. Ignorar isso é mais uma forma de silenciamento do povo negro. 
Não ignore a história, as origens, pelo contrário, procure sempre aprender mais e passar pra frente esse conhecimento, pois isso faz a diferença.
Juliane Oliveira
× Qual é sua dúvida?